Skip to content

O Aprendiz de Feiticeiro

18, 07, 2010

Balthazar Blake (NICOLAS CAGE) é um mestre feiticeiro dos dias atuais, morador de Manhattan e tenta defender a cidade de seu arqui-inimigo, Maxim Horvath (ALFRED MOLINA). Balthazar não é capaz de fazer isso sozinho, então ele recruta Dave Stutler (JAY BARUCHEL), um rapaz de aparência comum que demonstra potenciais ocultos, como seu relutante protegido, dando a ele um curso rápido na arte e ciência da magia. Juntos, a improvável dupla precisa deter as forças da escuridão. Será necessária toda a coragem que Dave pode reunir para sobreviver ao seu treinamento, salvar a cidade e ficar com a garota quando ele se torna O Aprendiz de Feiticeiro.

Anúncios

Cresce a cada dia o número de denúncias de funcionários que sofrem algum tipo de assédio moral nas empresas em que trabalham.

15, 07, 2010

Cresce a cada dia o número de denúncias de funcionários que sofrem algum tipo de assédio moral nas empresas em que trabalham. Pode se considerar assédio moral qualquer tipo de afastamento sem informação, agressões verbais em qualquer tempo, desinformação e cobrança seguinte, não cumprimentar quando o fizer a todos e, até mesmo, uma promoção que não aconteça.


Para Gustavo Galleazzo, consultor e sócio da Moore Stephens Auditores e Consultores, há alguns fatores que levam ao crescimento desses casos. O primeiro deles é o cultural.

“É difícil separar uma explosão pontual (pode ser o perfil do gestor que deve ser trabalhada) de uma ação constante. Segundo estudos recentes, os mais pobres tendem a ser mais subservientes e, por serem pouco instruídos, acham normal”, diz.

Outros dois fatores que também devem ser levados em consideração são a ausência de leis, ou casos que possam ser divulgados, e a dificuldade para conseguir emprego. “Muitos se sujeitam a atividades que não são de seu perfil, mas precisam pagar as contas no final do mês e suportam as atitudes deselegantes”, explica.

Ao perceber que está sendo vítima de assédio moral, o funcionário deve primeiramente ter certeza da lisura de suas atitudes e, em seguida, coletar o máximo de fatos e evidências, se possível testemunhas, e levar ao conhecimento da chefia. É aí que entra um dos pontos de maior discussão quando se fala em assédio moral.

Como um líder/superior pode defender sua equipe desse tipo de agressão por parte de outros supervisores e mesmo do seu superior? Para o consultor, ele deve agir no sentido de interferir no processo, removendo da equipe ou influenciando a atitude tanto do assediado como do assediador.

Galleazzo alerta ainda que, quando a situação fica insuportável e não houve posição da chefia ou é ela quem ocasiona o assédio, o funcionário deve optar por duas vias. “Procurar outra posição sem denúncia ou denunciar o fato ao Ministério do Trabalho”, explica.

“O custo humano para quem sofre assédio moral é gigantesco. O funcionário perde de cara a produtividade, depois a auto-estima, e assim por diante”, acrescenta o consultor.

A rede Moore Stephens está presente no Brasil desde 1997, com seis escritórios localizados nas principais cidades do país, e vem notando uma taxa média de 35% de crescimento ao ano desde 2002.

Galeazzo é administrador e professor, com MBA em Gestão pela Baldwin Wallace College de Ohio, EUA, e Mestre em Engenharia da Informação pela Kent University. É professor nas disciplinas de Cenários, Estratégia, Gestão de Pessoas e Finanças Públicas, e também de diversos cursos de Pós-Graduação. Site: www.msbrasil.com.br

Características do assédio

A mesma autora que define assédio moral (Marie-France Hirigoyen)  destaca que a guerra psicológica no local de trabalho impõe dois fenômenos:

ü o abuso de poder

ü e a manipulação perversa

Para que se caracterize o assédio moral, é fundamental a intenção do assediador de atingir o empregado e a repetição.

Em geral, um ataque isolado não seria prejudicial, apenas causaria um certo incômido. O que faz o assédio moral ser violento, é a freqüência com que o ato é praticado.

O alvo do assédio moral é a pessoa, e o interesse maior ou menor de prejudicá-la.

Existem autores (Heinz Leymann), que estabelecem uma “proporcionalidade” para as agressões, dizendo que é preciso que uma ou várias das ofensas se repitam pelo menos uma vez por semana por um préiodo de tempo de, no mínimo, seis meses. Mas esta definição não abrange todas as possibilidades, pois alguma atitudes especialmente humilhantes podem destruir alguém em bem menos que seis meses.

Na maioria das vezes, o assediado acaba adoecendo em virtude do assédio. A doenças mais comuns são o estresse, a ansiedade (quando o assédio moral é recente), a depressão, e distúrbios psicossomáticos (rápido aumento de peso, gastrites, colites, úlceras de estômago, hipertensão arterial incontrolável, doenças de pele, indisposições, vertigens entre outras.

O fato é, que na justiça, quem vai definir se houve ou não o assédio moral é o Juiz, uma vez que não existe legislação específica sobre o assunto. Mas sem dúvida, a exigência da agressão pessoal (que pode ser verbal, física, escrita, etc) e da repetição da ação, são fundamentais.

Contra quem costuma ser praticado

ü trabalhadores com mais de 35 anos;

ü empregados recebem salários muito altos, não aceitam o autoritarismo e em geral têm mais competência que o agressor;

ü pessoas que se dedicam à empresa, trabalhando até mais tarde sem reclamar;

ü perfeccionistas e que não costumam faltar ao trabalho nem doentes.

ü trabalhadores que se sentem culpados facilmente;

ü pessoas que não têm mais resistência física para suportar as humilhações;

ü portadores de deficiência ou de problemas de saúde;

ü pessoas que tem religião ou orientação sexual diferente do agressor;

ü especialistas em determinadas atividades que têm as oportunidades limitadas;

ü homens em um grupo de mulheres e mulheres em um grupo de homens;

ü mulheres grávidas ou com filhos pequenos.

Daí se conclui, que o assédio moral em geral é praticado contra minorias, pessoas vulneráveis por timidez, idade, nível funcional ou contra a mulher em especial.

Perfil do agressor

ü Superior hierárquico (chefe, diretor, gerente) do empregado;

ü Colega;

ü Superior agredido por subordinado, em geral nos casos em que já existe um grupo formado na empresa e o superior vem de fora do grupo;

É importante salientar, que em qualquer das situações é obrigação do empregador punir o agressor.

Atitude do assediado

ü verificar, em primeiro lugar, se o que está ocorrendo é realmente assédio moral;

ü reunir provas para a comprovação do assédio para que o empregado possa ajuizar uma ação buscando indenização por dano moral. Em geral, estas provas são de testemunhas que presenciaram a situação.

ü denunciar o assédio aos recursos humanos, à CIPA e ao SESMT da empresa, além de informar ao sindicato profissional.

ü se não tiver sucesso com nenhum destes órgãos, procurar o Ministério do Trabalho e Emprego e solicite uma fiscalização no local ou uma mesa de entendimento com a empresa. Mas é importante saber que neste procedimento, a identificação será necessária.

Exemplos de assédio moral

ü humilhações pelo empregador ou superior hierárquico que atingem todos os empregados, com evidente intenção de forçar o pedido de demissão;

ü estabelecimento de metas impossíveis de serem atingidas e a cobrança constante por parte do empregador ou superior hierárquico (assédio clausular). Neste ponto, é importante salientar que não há nenhum problema em estabelecer metas de produtividade e motivar os empregados a atingi-las. O assédio surge quando as metas são irrealizáveis e o superior cobra humilhando o empregado, ou pressionando-o constantemente;

ü boicote por parte do superior ou empregador, ou seja, menos trabalho é transferido ou atividades bem menos complexas que as exercidas normalmente pelo empregado;

ü isolamento do assediado dos demais colegas em conjunto com a ridicularização ou menosprezo de suas atividades profissionais;

ü retirada do material de trabalho, impossibilitando o empregado de exercer suas atividades profissionais;

ü ataques freqüentes em relação à vida pessoal do empregado dentro do ambiente de trabalho;

Fonte: Lista RH Manaus

Imagem do dia – 11/07/2010

11, 07, 2010

Inaugurando a nova rede do BEJRPG

5, 07, 2010

Bem-vindos ao novo BEJRPG. Estamos inagurando uma nova fase do projeto: nova rede, suporte para Card Games e Board Games além do bom e velho RPG. Continuamos querendo ajudar a divulgar o RPG como hobby saudável, só que agora queremos ir mais além. Começamos em fase beta e gradativamente vamos inaugurando novas funcionalidades na nova rede.

BEJRPG Beta

Esta é uma nova rede. A maior parte do conteúdo que estava no Ning não será importado para cá. Queremos criar novos grupos, novos posts, tópicos no fórum e aumentar a participação de todos. Não vamos nos valer do que já foi, pensamos que esta nova fase deve ser pensada e criada por todos.

Agora temos um canal noFormspring para quem tiver dúvidas sobre funcionalidades e para dar suporte aos nossos usuários. Quem tiver perguntas, só ir lá e a gente logo responde. Desta forma criamos um FAQ dinâmico.

A nova rede permite que possamos ter um controle maior sobre as funcionaliades, instalação de coisas novas e melhor possibilidade de crescimento. Assim continuamos a oferecer gratuitamente o melhor para nossos usuários. Não habilitaremos alguns recursos que o Ning possuia como a gift-store e a seção de músicas, optamos por deixar estas opções de lado por enquanto, mas tudo pode mudar. Depende de vocês.

Em breve ativaremos a função de mandar posts para nosso blog. Temporariamente, caso você tenha alguma coisa a compartilhar, mande seu texto para: bejrpg@gmail.com ou crie-o no Google Docs, Zoho ou outro editor de texto online e mande o link para nós.

Aproveite para atualizar seu perfil, (re)criar seus grupos, inaugurar tópicos no fórum e muito mais.
Comente, mande seus tweets e aproveite para convidar seus amigos para o novo BEJRPG!

Fonte: site http://www.bejrpg.com.br

BEJRPG no RPGCON

30, 06, 2010

Este ano queremos marcar presença em mais um RPGCON. Estamos planejando uma cobertura melhor e maior do que fizemos ano passado. O RPGCON 2010 acontecerá no Colégio Notre Damme no bairro do Sumaré, em São Paulo (pertinho do metrô), nos dias 03 e 04 de Julho.

Estaremos na sala 3, no segundo andar dividindo um espaço animado com a galera do TaulukkoRPG Planet,Fale RPGSpell Brasil! Vai ser inesquecível! Teremos transmissão ao-vivo em vídeo (se a conexão do evento nos permitir) com entradas em vários lugares do evento. Bem diferente do ano passado, quando só transmitimos a sala.

Além de tentarmos captar tudo que vai rolar no evento, teremos promoções exclusivas para quem estiver acompanhando através de nosso site. Olha o que já está confirmado:  Dois livros Senhor das Sombras do Leandro “Radrak” Reis, HQ’s que o Rogério Saladino (nosso padrinho) vai sortear e 2 vale-compras da Camiseteria!

Acompanhe nosso twitter e aqui no novo site do BEJRPG as novidades sobre o evento. Avise a todo mundo, espalhe a notícia e nos dias do evento, a partir das 10 da manhã, entre em nosso site. Você poderá interagir através de chat, twitter, enquetes geradas na hora e ainda concorrer a prêmios!

Resumo das atrações do RPGCON:
* II Encontro Nacional de Blogs de RPG
* Área de Jogo Organizado coordenado pela RPGArautos.
* Etapa seletiva do World Cosplay Sumit – o WCS – organizado pela editora JBC
* Stands das associações
* Bazar Medieval com a presença da Taberna de Odin e o Clã Hednir, entre outros.
* Espaço Cosplay e estúdio fotográfico para o público caracterizado
* Feira de RPG Independente e espaço do fanzineiro
* Exposições do Estúdio Melies e Hard Replic Esculturas
* Palestras sobre o mercado editorial
* Feira de Jogos Usados
* Demonstração de jogos de tabuleiro
* Campeonatos de Legend of the Five Rings, Magic: The Gathering e Pokémon
* Torneio Nacional de Muchkin

Visite o site do RPGCON e confira a notícia divulgada no Jovem Nerd.

Fonte: Site Bom é Jogar RPG – http://bejrpg.com.br/bejrpg-no-rpgcon

Leading On Purpose – The Art of Facilitative Leadership

30, 06, 2010

esta semana estamos disponibilizando no site do PMI AM (www.pmiam.org) mais uma apresentação relevante sobre o tema gestão de projetos, disponibilizado pelo professor Genaro Linhares e que foi exibida no PMI Global Congress 2009 – Orlando

Para visualizar e baixar os arquivos desta categoria o usuário precisa ser registrado no site.

Tema desta semana:

Leading On Purpose – The Art of Facilitative Leadership

Seven Key Messages

1.       Leadership is a decision not a position

2.       Leadership needs to be situational

3.       Facilitation sustains purpose and leadership

4.       Self management builds capacity

5.       Advocacy trumps resistance

6.       Lead on purpose from the middle

7.       Legacy tells the story

Outlander: Guerreiro vs Predador (Outlander)

29, 06, 2010

Após uma batalha que se desenrola nos céus há tempos, a nave de Kainan (James Caviezel) cai entre os nórdicos do passado. Pra piorar, o astronauta também descobre que não foi o único sobrevivente. Um segundo passageiro, da raça Moorwen também emerge dos escombros. Um tipo de animal feroz e sanguinário, o Moorwen quer destruir todos os que considera inimigos. Assim, Kainan precisa unir-se aos vikings e unir sua tecnologia às armas dos guerreiros para enfrentar o monstro antes que ele destrua a todos.